voltar ao site
Top Menu
Dia Mundial da Saude
0 Flares Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

O Dia Mundial da Saúde, comemorado 07 de Abril, surge com a intenção de debater com a população sobre a qualidade de vida e conscientizá-la sobre os fatores que afetam a saúde populacional. Um desses fatores é a degradação do meio ambiente, que piora as condições de vida, favorece a propagação de doenças e afeta o convívio social, trazendo muitas preocupações para as pessoas que procuram o bem-estar de uma vida saudável.

A vida humana e o desejo de se manter saudável, se sentindo bem fisicamente, mentalmente e socialmente, estão intimamente ligados ao meio ambiente. Muitas doenças e a baixa qualidade de vida estão associadas também a degradação do meio ambiente e algumas ações e hábitos poderão influenciar diretamente na qualidade de vida futura. Sendo assim, é importante repensar sobre as atitudes tomadas em benefício da preservação ambiental, pois elas irão garantir um desenvolvimento social, gerando melhores condições de vida de maneira sustentável e saudável.

Você sabe como praticar o consumo sustentável? Clique aqui e saiba mais!

Tipos de Impactos Ambientais e Consequências para a Saúde

Poluição Hídrica

A emissão de líquidos não tratados, gerados pelas indústrias e esgotos sanitários, em rios lagos e córregos, acabam por desequilibrar o ecossistema aquático e podem comprometer a saúde da população. De acordo com a Tera Ambiental:

  • O esgoto doméstico consome oxigênio em seu processo de decomposição, causando a mortalidade de peixes e os nutrientes, fósforo e nitrogênio presentes nesses despejos, quando em altas concentrações, ainda causam a proliferação excessiva de algas, o que também desequilibra o ecossistema local.
  • Os poluentes químicos presentes em agrotóxicos e metais também provocam um efeito tóxico em animais e plantas aquáticas, podendo se acumular em seus organismos.
  • As águas anteriormente utilizadas em sistemas de refrigeração causam a chamada poluição térmica e quando despejadas no rio, acarretam o aumento da temperatura da água, diminuindo a concentração de oxigênio e impactando os organismos do meio.

A água poluída, quando utilizada pelas pessoas, provoca doenças como cólera, disenteria, meningite, amebíase e hepatites A e B. Ainda, na água contaminada dos rios pode ter a presença de metais pesados provenientes de indústrias e alguns objetos domésticos, provocando tumores hepáticos e de tireoide, rinites alérgicas, dermatoses e alterações neurológicas.

Saiba mais a respeito dos impactos dos resíduos sólidos sobre a água, clicando aqui!

Poluição Atmosférica

Os gases tóxicos que contribuem para a poluição do ar são provenientes de fábricas, automóveis, outros veículos movidos a motor, termoelétricas, incêndios, vulcões e outros. O efeito estufa, a destruição da camada de ozônio e a ocorrência das chuvas ácidas são consequências da emissão de resíduos gasosos poluentes, principalmente industriais, na atmosfera. Segundo a Um Como:

  • A curto prazo as partículas de poeira e dióxido de carbono presentes na poluição atmosférica podem provocar ardor nos olhos, coceira no nariz e irritação na garganta. Podem também dar origem a náuseas, vômitos e desmaios.
  • Viver em ambientes de poluição atmosférica por anos, gera complicações a nível pulmonar e cardiovascular, que podem levar à morte e enfraquecimento do sistema imunológico. Além disso, ocasiona o câncer de pulmão.
  • A inalação a longo prazo de partículas de metais poluentes e tóxicos, como mercúrio, cádmio e compostos de chumbo, pode também dar origem a distúrbios de ansiedade e doenças como Alzheimer e Parkinson.

Outras doenças ainda podem ser desenvolvidas pelo contato com resíduos gasosos não tratados na atmosfera, como asma, enfisema, doença pulmonar obstrutiva crônica, rinite e bronquite.

Poluição Sonora

A poluição sonora ocorre quando som altera a condição normal de audição (até 50 decibéis) em um determinado ambiente. Embora ela não se acumule no meio ambiente, como outros tipos de poluição, causa vários danos ao corpo, para a qualidade de vida das pessoas e também para os animais.

  • ruído é o que mais colabora para a existência da poluição sonora. Ele é provocado pelo som excessivo das indústrias, canteiros de obras, meios de transporte, áreas de recreação, etc. Estes ruídos provocam efeitos negativos para o sistema auditivo das pessoas, além de provocar alterações comportamentais e orgânicas.
  • No ecossistema, a poluição sonora provoca o afastamento de animais, como acontece em centros urbanos. Os ruídos afastam aves, diminuindo sua população local e como consequência, desequilibrando o ecossistema e provocando o aumento da população de insetos na ausência de seus predadores.

De acordo com a Revista Viva Saúde, a poluição sonora pode provocar insônia, estresse, depressão, perda de audição, agressividade, dificuldade de concentração, perda de memória, dor de cabeça crônica, hipertensão e gastrite.

Poluição do Solo

A poluição do solo ocorre pelo acúmulo contínuo de produtos tóxicos, sais, materiais radioativos, químicos ou agentes causadores de doenças no solo.

  • Poluentes depositados no solo sem nenhum tipo de controle e tratamento causam a contaminação dos lençóis freáticos (ocasionando também a poluição das águas), produzem gases tóxicos, além de provocar sérias alterações ambientais como, por exemplo, a chuva ácida.
  • O solo tem em sua composição: ar, água, matéria orgânica e mineral. Toda esta sua estrutura é que possibilita o desenvolvimento das mais diversas espécies de plantas que conhecemos. É do solo que retiramos a maior parte de nossa alimentação direta ou indiretamente, se este estiver contaminado, certamente nossa saúde estará em risco.
  • Algumas fontes poluidoras do solo são inseticidas, solventes, detergentes, remédios e outros produtos farmacêuticos, herbicidas, lâmpadas fluorescentes, componentes eletrônicos, tintas, gasolina, diesel e óleos automotivos, fluídos hidráulicos, fertilizantes, produtos químicos de pilhas e baterias.

Atividades humanas como a produção de lixo, esgoto, agrotóxicos e outros tipos de poluentes nocivos à saúde humana, além da geração de resíduos indesejáveis pelas indústrias, como o arsênico, provocam esse tipo de poluição, que altera a composição do solo levando à disseminação de doenças, como informa a Ehow:

  • Pesticidas, benzeno, cromo e herbicidas são produtos cancerígenos que podem levar ao desenvolvimento de câncer.
  • As pessoas desenvolvem doenças nos rins quando expostas ao solo que foi contaminado com chumbo e poluentes como mercúrio e ciclodienos, também aumentam a possibilidade de danos irreversíveis nos rins.
  • A contaminação do solo com chumbo provoca problemas no desenvolvimento neuromuscular e cerebral.
  • A água contaminada ou o esgoto não tratado podem se misturar ao solo em áreas onde chove com muita frequência. O protozoário causador da malária e os mosquitos que são seus hospedeiros prosperam nessas condições; resultando em aumento da disseminação de ambos, o que leva à frequentes surtos de malária.
  • Quando o solo está contaminado, os poluentes passam para a água na superfície e subterrânea, levando à contaminação da água potável e a um surto de doenças transmitidas através dela, como cólera e disenteria.

Má utilização e degradação dos recursos naturais

O desenvolvimento industrial e urbano traz, cada vez mais, impactos da emissão de poluentes na natureza. A concentração dessas substâncias no ar, sua deposição no solo, nos vegetais e em outros meios prejudica as florestas, provoca danos à saúde, além de redução na produção agrícola e deterioramento das construções.

Além disso, o desmatamento também é uma forma de degradação de recursos naturais, responsável pela destruição ou modificação significativa em florestas, matas e outros tipos de formações vegetais. Causa prejuízos para a flora de um bioma e pode afetar a vida de várias espécies animais; causa a destruição da biodiversidade, o genocídio e etnocídio das nações indígenas, a erosão e empobrecimento dos solos, enchente e assoreamento dos rios, diminuição dos índices pluviométricos, elevação das temperaturas, desertificação e proliferação de pragas e doenças.

A queimada é uma das causas principais responsáveis pelo aumento do efeito estufa e do aquecimento global, pois há uma grande liberação de dióxido de carbono (CO2), um dos principais gases do efeito estufa, na atmosfera. Em geral, o desmatamento propicia o desencadeamento de doenças respiratórias nas pessoas, além de originar outros fatores prejudiciais à saúde e a qualidade de vida, já que interfere diretamente no meio ambiente causando poluições e degradação.

Garantindo Saúde por meio do Desenvolvimento Sustentável

De todo modo, é possível fazer a sua parte e ajudar a amenizar os impactos gerados no meio ambiente pela atividade humana, garantindo uma vida saudável por meio de algumas atitudes e mudanças de hábito. Dessa forma, reunimos alguns exemplos de ações a serem seguidas ou apoiadas para contribuir com o desenvolvimento sustentável de forma a preservar o meio ambiente e garantir saúde, com base no Mundo Educação e no Boa Saúde. Veja como:

  • Combater o desmatamento ilegal de matas e florestas e a ocupação irregular de regiões de mananciais.
  • Fazer coleta seletiva do lixo; separar os lixos orgânicos dos recicláveis; não jogar lixos nas ruas; descartar baterias de celulares e outros equipamentos em locais especializados.
  • Fazer reciclagem de produtos como papel, alumínio, plástico, vidro e outros
  • Tratar esgoto para que não seja jogado em rios, lagos, córregos e mares
  • Fazer manutenção e preservação dos ecossistemas; criar de áreas verdes nos centros urbanos.
  • Usar sem desperdício dos recursos naturais; economizar água; reduzir do uso de combustíveis fósseis.
  • Utilizar de técnicas agrícolas que não prejudicam o solo.
  • Substituir gradual dos meios de transporte de individuais para coletivos; criar sistemas urbanos que permitam o uso da bicicleta como meio de transporte; diminuir o uso de automóveis; incentivar o transporte solidário.
  • Produzir energia a partir de fontes não poluentes; evitar o consumo exagerado de energia.
  • Utilizar produtos ecológicos e biodegradáveis; substituir das sacolas plásticas por sacolas de papel.
  • Consumir apenas o necessário e evite compras compulsivas; não jogar fora objetos e roupas que não usa mais, optando por fazer doações.

About The Author

Marketing na Descarte Legal e estudante de Publicidade e Propaganda.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×
Close